​Foto: DINO / DINO

Otimismo é a palavra de ordem na Dini, empresa nacional do segmento têxtil

Mesmo durante 2018, um ano difícil para o País, em especial para o setor automobilístico, onde a Dini tem forte atuação, seu CEO, Cláudio Dini não se deixou levar pelo pessimismo. Investiu sempre, apostando que a crise chegaria ao fim.

Foi assim que ele conquistou o prêmio maior da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e Confecções, a Medalha Mérito ABIT, na categoria Destaque em Inovação do Ano.

Neste "bate-bola" o empresário fala dos seus planos para a empresa, sempre destacando que acredita no País e na necessidade de sempre diversificar, para não depender de apenas um setor.

P: Quais são seus planos para a Dini, em 2019, diante da expectativa de que o setor automobilístico deve apresentar alguma evolução?

Cláudio Dini: Nós temos investido na empresa mesmo durante estes últimos anos de recessão forte e longa, pois acreditávamos que o Brasil passava por uma época difícil, mas passageira e, para o próximo ano vamos continuar investindo tanto na fiação, na área têxtil, que é o nosso core business, e na confecção, pois acreditamos em um crescimento robusto do Brasil para os próximos anos.

P: Existem planos de investimentos futuros? Ampliação?

CD: Nestes últimos anos ampliamos nossa área de fabricação de fios desde a fiação propriamente ao seu acabamento e, estaremos completando um investimento adicional de mais de 10 milhões de dólares neste próximo ano.

P: Você pensa em diversificar a produção da Dini? Em que direção?

CD: Estamos concentrados a atender as indústrias que requeiram constância na fabricação dos produtos, garantia de qualidade e que estejam privilegiando a sustentabilidade, pois é ainda um espaço onde podemos trabalhar produtos e com rentabilidade que dê retorno aos nossos investimentos, pois não fabricamos produtos commodities. Não pretendemos, nunca, depender de um setor em particular. Isto é confortável, mas torna-se perigoso.

P: O que você espera do Brasil para este ano que se inicia?

CD: Creio que o Brasil terá um crescimento vigoroso a partir do próximo ano, se o novo governo conseguir se estruturar com o Congresso nos primeiros 100 dias de governo. E tem tudo para isto dar certo, pois os próprios congressistas, cujas casas foram muito renovadas, querem também que a estabilidade do país seja sustentável.

Neste período deveremos ter a aprovação da Previdência Social, a credibilidade com investidores externos aumentará, o risco Brasil diminui, estes investidores voltam a aplicar seus recursos fortemente no país e o Brasil volta a crescer. Enfim, continuaremos a investir em nosso negócio, pois é a nossa segurança para o sucesso!

Na foto: Fenando Pimentel, presidente da ABIT; Cláudio Dini; Luiz Arthur Pacheco, presidente do Sinditêxtil-SP

 

Website: http://dinitextil.siteoficial.ws/novo/index/

 

Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

Leave a comment

Filtered HTML

  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.